A Árvore da Vida e a Relação com a Astrologia. Parte 3 - Final.


Na “ARVORE DA VIDA” representada pelas 10 Sephiras e pelos 22 caminhos que as interligam, temos compostos 32 elementos. Cada um destes 32 elementos tem significados próprio, sendo que cada um destes elementos incorpora um CONHECIMENTO passado oralmente que pode ser transmitido de uma para outra pessoa. Por milênios de anos este conhecimento vem sendo transmitido de pessoa a pessoa, desde que foram transmitidos pelo G:.A:.D:.U:. a Moisés, e de Moisés a Josué, e este por sua vez é transmitido aos Anciãos, que sequencialmente a transmitiram aos Profetas, que finalmente a transmitiram-na aos Membros da Grande Sinagoga ou Rabinos.

Utilizaram-se de códigos para preservar-se os segredos ocultos da KABALLAH ao longo de anos. O principal dos códigos é a ARVORE DA VIDA (Árvore das Sephirots), onde cada Sephira e o caminho entre elas, contém codificados ensinamentos próprios. Outros códigos utilizados ao longo dos tempos para guardar os conhecimentos contidos na Kabbalah foram a Astrologia , a Numerologia e o Tarot , a Matemática, a Física, etc. Esta ciência, tornou-se uma tradição criada para a transmissão do Conhecimento, abrangendo o micro e o macrocosmo.


Representado pelo MICRO (Adão Kadmom) e MACRO COSMO (Universo) nesta forma codificada.

Os 32 elementos codificados são transmitidos ouvido a ouvido por séculos. Porém, um conhecimento não pode ser transmitido homem a homem. É o conhecimento associado ao hipotético caminho 33. Este caminho só pode ser aprendido sozinho, cada um por si próprio. Se não dermos, individualmente, um primeiro passo na busca deste conhecimento, ele nunca nos será revelado. E depois deste primeiro passo, muitos outros serão necessários, individualmente, como se fosse a Jornada do Herói. Este caminho é solitário e uno. Na maçonaria, de hoje, é trabalhado os 33 graus, e não 32, 33 e não 34, nem 21, nem qualquer outro número. Pergunta-se? Por que 33 graus? Como buscadores do conhecimento universal não deveríamos buscar respostas para todas estas questões? Serão meras coincidências os 33 graus da maçònaria e os 33 objetivos que buscamos alcançar nos conhecimentos ocultos na Árvore da Vida? Deixamos ao critério e LIVRE ARBÍTRIO de cada um o interesse e a busca pelas respostas. E tem muito mais! Existe muito mais conhecimento sobre esse tema. Vamos aos poucos aprender juntos.

Obs: Busquei em uma larga pesquisa as várias formas de trabalho da Árvore da Vida para melhor compor e ilustrar esse tema.















Esse conhecimento é tão magnífico que, a partir desse tema nascem muitas vertentes esotéricas.

Gratidão.

RoCarvalho.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo